Estufas solares para agricultura sustentável

Agricultura Familiar / Mongólia

As províncias mongolianas de Arkhangai e Khentii são caracterizadas por condições climáticas extremas, com invernos longos e frios e clima altamente variável e imprevisível. A população é nômade e vive principalmente da agricultura, com pouco ou nenhum conhecimento de horticultura ou acesso a treinamento. Com receitas abaixo da média nacional, esses territórios enfrentam migração urbana e altos níveis de desemprego entre a população suburbana. 

NOSSO IMPACTO

icon-farmers.png

700

PRODUTORES ENVOLVIDOS

icon-beneficiaries2.png

6.500

BENEFICIÁRIOS

cultivate2.png

19

ESTUFAS E 2 CELEIROS CONSTRUÍDOS

training2.png

6

TREINAMENTOS TÉCNICOS ORGANIZADOS POR ANO

Nosso trabalho

Trabalhando em parceria com a GERES, a Fundação pretendia aumentar a segurança alimentar e a renda nas províncias de Arkhangai e Khentii, ajudando a desenvolver a produção de vegetais de qualidade. Isso foi feito através da disseminação de sistemas solares passivos (SSP) e ferramentas complementares baseados na captura direta de energia e liberação noturna do calor solar capturado durante o dia, através de paredes de massa térmica específica. O programa também ajudou a construir celeiros bioclimáticos para armazenar vegetais e reduzir o desperdício. Apoiados por produtores e grupos empresariais de pequena escala, o treinamento técnico nas escolas, tanto para professores quanto para alunos, ajudou a disseminar o conhecimento, a construir autoconfiança e a criar as condições para o empoderamento da comunidade. O treinamento também focou na conscientização nutricional, promovendo, assim, dietas mais balanceadas para melhorar as condições de saúde das comunidades locais.

Principais impactos

Ao fornecer equipamentos e educação por meio de quatro SSP pilotos nas escolas, o programa permitiu que os vegetais fossem cultivados e armazenados de forma eficaz, prolongando a estação agrícola de menos de quatro meses para oito a dez meses, em um clima extremamente frio. Também melhorou a disponibilidade de vegetais frescos ao longo do ano, levando a uma melhoria no estado nutricional da população rural da região. Os participantes do treinamento também se beneficiaram de acompanhamentos frequentes para consolidar o conhecimento agrícola, o que os ajudou a se tornarem autossuficientes rapidamente. Ao criar grupos de produção de hortaliças para habitantes rurais sedentários, o programa também criou novos empregos e ajudou a gerar renda adicional. 

Sobre nosso parceiro

ldf-logo-GERES.png

A GERES (Groupe Energies Renouvelables, Environnement et Solidarités) é uma associação francesa sem fins lucrativos que visa preservar o meio ambiente, limitar as mudanças climáticas e suas consequências, reduzir a pobreza energética e melhorar as condições de vida.

Duração do projeto

2014-2017

 

DEPOIMENTOS

Eu costumava não ter renda além da minha pensão e a situação era difícil. Desde que nos envolvemos no projeto, produzimos muitos vegetais e agora posso alimentar bem meu neto. E quando tenho que comprar algo no mercado, vender alguns tomates me permite pagar por isso. A vida é muito mais fácil agora.

Lhamsuren

Produtor de vegetais, Erdenemandal